Header Ads

[Exclusivo] "BB 4 - 11 Anos depois" (Nando e Filipa)

 
No dia em que se assinalam os 11 anos da estreia da última edição do Big Brother em Portugal com anónimos, o Fantastic apresenta uma entrevista exclusiva a Nando e Filipa, o vencedor e a 6ª classificada do programa da TVI. O casal esteve à conversa connosco e falou do impacto desta aventura nas suas vidas. Venha connosco recordar o Big Brother 4!

31 de agosto de 2003 é o dia em que começa a grande aventura do Big Brother 4. Como recorda este dia? 

Nando: Com muita saudade dos momentos e experiências vividas e com um grande orgulho por ter sido um dos escolhidos para esta grande aventura, depois de vários castings…
 
Contudo, a Filipa entrou mais tarde. Em que dia aconteceu a sua entrada no formato? Como recorda este dia? 

Filipa: Entrei no programa em meados de Outubro, mas não me lembro qual o dia exacto. Recordo-me que foi um dia muito agitado, pois só na véspera tive mesmo a certeza de que iria entrar, pelo que na manhã da entrada ainda tive de ir filmar o meu vídeo de apresentação e depois de almoço juntei-me aos restantes colegas para irmos para a Venda do Pinheiro. Lembro-me de estar muito contente e entusiasmada, pois era uma experiência única e que me despertava muita curiosidade, daí ter-me inscrito no programa.

 
 Quando entrou para a casa do Big Brother, Nando tinha 27 anos

Antes de entrar na casa, os concorrentes passaram por um longo processo de seleção. Quais foram as principais etapas do mesmo e quanto tempo durou esta fase?
 
Nando:
Creio que fui dos concorrentes em que esse processo demorou mais tempo, mais de 1 ano talvez, comecei a ir a castings no final do Big Brother Famosos 1, pois a seguir iria começar o Big Brother 4, mas uma vez que o primeiro famosos teve sucesso resolveram fazer uma segunda serie e interromperam os castings para o BB4 durante uns meses. No inicio de Junho de 2003 voltei a receber um telefonema da produção para retomar os castings que duraram até 5 dias antes do inicio do programa.
 

Foi a quantos castings? 

Nando: Não sei precisar a quantos castings fui, mas foram muitos mesmo, lembro-me que os dois últimos foram uma ida ao psicólogo e uma revisão médica com uma série de exames, só mesmo cinco dias antes do inicio soube que finalmente era um dos escolhidos e fiquei muito feliz.

Este Big Brother fica marcado pela entrada de concorrentes a meio da edição, que foi o caso da Filipa. Como acha que este factor influenciou as escolhas do público?
Nando: Penso que o publico dá sempre prioridade a quem já começou a grande caminhada logo de inicio, em situação normal dificilmente um concorrente que entra a meio chega à final, mas é só a minha opinião, pois ali tudo pode acontecer, como dizia a nossa música.

  Filipa tinha 22 anos quando participou no Big Brother

 A Filipa por ter entrado mais tarde, passou por um processo diferente?

Filipa: Visto ter entrado a meio do programa, a fase de casting, entrevistas e seleção decorreu num espaço de 2 semanas. Tudo aconteceu muito rápido.

Antes de entrar na casa assistia aos diários do programa? De que forma isso poderá ter influenciado os concorrentes que entraram mais tarde?
Filipa: Sempre fui uma telespectadora assídua de todos os Big Brother e com a edição 4 aconteceu o mesmo, tinha uma opinião formada acerca dos concorrentes, mas estava aberta a conhecê-los melhor, até mesmo os com quem não simpatizava tanto.

Nando e Filipa são uns dos poucos casais do Big Brother que ainda hoje permanencem juntos


Este foi o último Big Brother com anónimos em Portugal. Por ser o quarto, acha que os concorrentes acabaram por ser menos verdadeiros que os das edições anteriores ou quando se está na casa este factor em nada influencia?
Nando: Penso que não, garanto que não há ninguém que ao fim de uns dias consiga estar a representar, até porque estarmos ali passa a ser a nossa rotina, a nossa casa, os nossos amigos e família. Em relação às camaras passam a fazer parte da mobília também, o que o público assiste cá fora não tem nada a ver com o que nós vivemos lá dentro, nem temos a perceção do que realmente se passa cá fora .

Alguns dos melhores momentos do casal no "Big Brother 4"

Quais foram as maiores dificuldades passadas durante a estadia na casa?
Nando: Falando da minha própria experiência, não senti grandes dificuldades. Adorei todos os 120 dias e adaptei-me muito bem a todas as exigências da produção, afinal estar ali é termos certas regras, mas toda a liberdade do mundo. Temos de estar preparados para estar naquela casa e a grande maioria dos concorrentes destes reality shows não o estão, pensam que vão de férias para um hotel 5 estrelas, para estar ali até ao fim é preciso muito espirito de sacrifício e de grupo. 

Filipa: Muito sinceramente não senti quaisquer dificuldades aquando da minha estadia na casa, adaptei-me perfeitamente tanto aos colegas como às rotinas da casa. Sabia que estaria ali durante um determinado tempo e que a minha vida estaria “à minha espera”, pelo que tentei aproveitar ao máximo a experiência que, dificilmente, se ia repetir.

Nando: Creio que o estar longe da família foi o que me custou um pouco mais, mas geri bem isso, pensando sempre que eles me viam quando queriam. Desde o dia em que saí até ao dia de hoje sinto saudades daquela casa, daquele mundo e daquela realidade, não há um dia que não me lembre daqueles momentos e da casa.

 
 Nando e Filipa num dos momentos de confessionário com Teresa Guilherme

Os momentos de confessionário com a Teresa Guilherme são sempre uns dos mais relembrados por ex-concorrentes. Como recorda estas conversas? 

Nando: Com saudades claro! (risos) A Teresa para mim é a imagem do Big Brother, sem ela nunca será a mesma coisa. Adorava estar ali a conversar com ela, transmitia confiança e descontração. Lembro-me do meu primeiro confessionário que foi apenas ao fim de algumas semanas, sentia-me muito bem, descontraído e à vontade, já me sentia na minha casa.

Filipa: Admiro muito e já na altura admirava a Teresa Guilherme e todo o seu trabalho, pelo que cada ida ao confessionário era para mim um privilégio e uma oportunidade de estarmos, por alguns momentos, em contacto com o mundo exterior. Recordo-me que eram momentos divertidos e em que a Teresa tentava “puxar por nós” para que dali surgissem novos ingredientes para apimentar aquela novela.


Esta é a primeira conversa que o Nando tem com Teresa Guilherme no programa. Como reage ao ver estas imagens?
Nando: Com muita emoção e saudade, revejo muitas vezes estas imagens e outras que tenho em gravações. Como já referi, estar ali e viver aquela experiência deixou-me muitas muitas saudades e só boas recordações.

 Onze anos depois, Nando e Filipa continuam juntos

Qual o melhor momento que viveu no programa? E o pior?
Nando: O melhor foram todos aqueles 120 dias perfeitos e inesquecíveis. A produção proporciona-nos momentos incríveis, festas, jantares, provas, só tenho a agradecer tudo o que ali vivi. Pior… nenhum!

Filipa: Adorei cada momento passado na casa e voltaria a repetir sem dúvida alguma, os momentos de convívio, as amizades, as festas, as emoções… O pior momento para mim foi, sem dúvida alguma, o dia da expulsão, pois tive muito pena de ter saído, mas quem entra a meio corre sempre esse risco e
mesmo assim sinto-me uma privilegiada por ter lá estado um mês e meio.

Ainda é reconhecida na rua pela participação no programa?
Filipa: Se estiver sozinha passo despercebida e poucas são as pessoas que me reconhecem, mas se for com o Nando as pessoas associam logo, visto que ele foi o vencedor e dificilmente as pessoas esquecem.
 
O casal tem um filho em comum

Que balanço faz da sua participação?
Filipa: Um balanço muito positivo e em que todos os objectivos a que me propus foram alcançados, a experiência de uma vida que já ninguém me tira e que adorava repetir. Para além disso, foi no BB que conheci o Nando, um amigo e companheiro para vida, que me deu um filho lindo. Só pode ser um balanço positivo.
  
Como é a sua vida hoje em dia? O que mudou na sua vida depois do BB?

Nando: Hoje em dia a minha vida é praticamente igual, pois continuo a ter o mesmo trabalho e continuo com os mesmos gostos ... O que mudou, foi o passar por vezes menos despercebido no dia dia, há sempre alguém ou um olhar de quem me reconhece, o nascimento do Rodrigo também foi uma boa surpresa no qual o BIg Brother também irá fazer parte dessa minha história ... Acabei por ter experiências tanto a nível de TV como de trabalhos logo na altura da minha saída, altura muito divertida e que me deixa saudade. 

Filipa: Nada mudou na minha vida, excepto que estou mais velha e tenho mais responsabilidades. Continuo tão ou mais feliz do que era na altura, mas sem dúvida mais preenchida e realizada.

Nando: Acabei por fazer muitas novas amizades , que hoje ainda as mantenho , pois foram estes alguns dos pontos de mudança , porque com o passar dos anos eu fui-me habituando ás alterações de uma forma natural que hoje em dia já faz parte da minha vida ser mesmo assim. O maior impacto foi mesmo a partir do dia 1 de Janeiro de 2004, dia da minha saída da casa, aí sim foi uma grande mudança , já nada era igual , a partir desse dia era o Nando vencedor do Big Brother ... Grande sonho!


A Filipa e o Nando conheceram-se na casa e onze anos depois continuam juntos e têm já um filho em comum. Quando entrou no BB, esperava apaixonar-se?

Nando: O apaixonar até achei possível, visto que entrei sem namorada e até porque me apaixono facilmente! Desde que houvesse alguém que me fizesse o tal click! Agora pensar que iria sair dali com a minha mulher e o meu filho, nunca me passou pela cabeça. Talvez por isso veja o Big Brother 4 como um pai, uma família, algo de muito bom mesmo que me aconteceu na vida e que jamais esquecerei, só tenho a agradecer tudo o que me deram.

Filipa: Quando entrei para o BB tinha uma relação já com alguns anos, pelo que uma paixão estava excluída à partida. O que é certo é que aconteceu e, não tendo acontecido nada dentro da casa, quando o Nando saiu falámos e começámos a namorar, pois ambos tínhamos percebido que havia algo mais que uma amizade. Estamos juntos há quase 11 anos e fruto da nossa relação é o Rodrigo, o melhor prémio que podíamos ter recebido.

Grupo dos primeiros concorrentes a entrar no BB4

Onze anos depois, ainda mantém contacto com os ex-concorrentes do programa?

Nando: Sim, com quase todos, apesar de manter um contacto mais próximo e frequente com a Tatiana, o Joel e o Ricardo B. Para além disso, acabei por conhecer outros concorrentes de outros BB.

Filipa: Esporadicamente falo com alguns dos concorrentes e algumas amizades mantêm-se, apesar de não tanto quanto gostaria.


Mensagem do Nando e da Filipa aos leitores do Fantastic:


Especial BB4 - 11 Anos Depois
Convidados: Nando e Filipa
Produção: Fantastic
Imagens: TVI / Youtube
Agosto de 2014

1 comentário:

  1. Boa tarde pessoal meu nome é thiago petronilho estive no big brother e entrei no dia que a filipa entrou dos 6 fui o q fiquei mais tempo.. nando e filipa sao pessoas fantasticas tenho orgulho de vos ter conhecido e ainda mantermos contato. Para mim foi a maior experiencia da minha vida. Estou na suiça por motivos profissionais meu contato é 0775029288.. a toda a equipa fantastic um bem haja

    ResponderEliminar